quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Quando as coisas correm assim...


Quando as coisas correm assim num primeiro dia, dizemos que foi muito...Bom

Primeiro Dia. Transições.

Hoje é um dia difícil para os novos Brincantes. Mas até agora ninguém sentiu muitas saudades de casa. Para os Brincantes mais velhos o dia é mais fácil, mas igualmente difícil, faltam os amigos que estão no edifício ao lado. Para os Brincantes que estão no edifício ao lado também não é fácil, é um mundo novo que é preciso descobrir (fui lá vê-los e estavam muito bem)...
Estamos todos em transição, mas bem. Pelo menos abertos ao novo, que significa estarmos juntos nos diferentes grupos que se formaram hoje, por adultos e crianças.
Bom Ano!

domingo, 9 de julho de 2017

A decoração para a festa




O nosso convite

Estava giro o nosso convite, feito a partir da sardinhas gigantes modeladas a partir de ideias das crianças.

.

Manjericos

Os manjericos são plantas com cheiro forte (aroma). Será que todas as plantas têm um aroma muito forte?
Fomos para a mata cheirar as plantas e apanhámos folhas que cheiram bem. Depois,alguns meninos trouxeram mais e compusemos manjericos.


Um novo autocarro

Um autocarro construído pelas famílias num fim de semana.


A brincar às escolas

Neste dia pensei que se tivessem cansado de brincar às escolas...Têm de estar sentados, o professor diz o que fazer, têm que pedir para ir à casa de banho... e estes meninos gostam pouco de atividades orientadas.Enganei-me!  Quando cheguei estavam todos sentados na "escola" , à espera do "professor Pedro", alguns com uma mochila com lápis e borracha dentro.
E pronto, a brincadeira continuou, com outros mais novos a querer entrar na "escola". O dia começou com a organização dos meninos por ordem alfabética. 




terça-feira, 13 de junho de 2017

Dia do Ambiente

Assinalámos o Dia do Ambiente com um pequeno gesto, colocando um ninho na oliveira em frente ao JI. Encontrámos este ninho abandonado em Oeiras. Será que algum passarinho se importa de ter uma casa em 2ª mão?


A história dos 3 porquinhos em crioulo cabo-verdiano

A mãe e outra familiar do Edmilson contaram-nos a história dos 3 porquinhos em crioulo cabo-verdiano. No fim os meninos quiseram saber como se dizem algumas palavras nessa língua que aqui e ali até parece português. Obrigada!

Nós, no jornal!

A Maior Lição do Mundo

Nós, em Oeiras, a apresentar o nosso trabalho para uma plateia de alunos e professores do país inteiro e responsáveis do Ministério da Educação e da UNICEF.

.

Dia Mundial da Criança no Choupal

Coimbra a Brincar