quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Experiências a preto e branco

Convite

Um selo de qualidade





Reconhecimento pelo trabalho realizado em 2015/2016.







Caracóis

Em outubro passámos uma semana com caracóis. Eles (os bichos) estiveram na sala a comer a alface do almoço. As experiências plásticas exploraram a ideia de espiral. A última ajuda veio de um quadro de Paul Klee.






O Jazz é fixe

E nós fomos ao jazz ao Convento de São Francisco

Jóias

Há dias assim, em que se fica coberta de jóias.

Sopa Verde

No Dia da Alimentação explorámos a história "Sopa Verde". Ficou combinado que todos trariam qualquer coisa para fazer uma sopa. Hoje (21 de outubro) tínhamos couve, courgette, batata doce, batata "salgada" (designação da Carolina), cenoura... Fizemos a sopa e provámos à tarde. A sopa verde do porquinho (como na história).Toda a gente provou e quase todos gostaram.
.

Roda de alimentos gigante

Uma roda de alimentos construída por 170 pares de mãos 1º CEB e JI.

sábado, 15 de outubro de 2016

Arepas (comida venezuelana)

A diversidade é uma oportunidade de enriquecimento...
Está em marcha o projeto " O país da Antonella", a nossa pequena venezuelana.
Os meninos já sabem que a Antonella fala castelhano. Há até alguns meninos que decidiram aprender castelhano com ela e ensinar-lhe português. Os meninos também já viram no globo terrestre que é preciso atravessar um mar para chegar à Venezuela...
Ao lanche já reparámos que a Antonella come umas coisas diferentes, algo que parece pão mas não é e que a mãe faz em casa. Hoje a Carmen (mãe da Antonella) veio ensinar-nos a fazer.
Alguns meninos, como resistem ao que é diferente, não quiseram provar. Provarão para a próxima!

Em "modo" caracóis

Continuámos em modo "caracóis" ao longo da semana. Pensei que o assunto estaria esgotado, mas segunda feira, na hora da planificação, lá voltou o tema.
A Lara C. trouxe um caracol bebé numa folha de alface, que segundo ela se terá perdido dos pais. Será? Os caracóis quando nascem ficam a viver com os pais? Como nascem os caracóis? Sim, ficam! Nascem da barriga dos caracóis meninas! Responderam consensualmente as crianças. Nem uma voz discordante. 
Será que os caracóis nascem de caracóis fêmeas? Insisti.
Perante a insistência algumas crianças responderam:
- Não sabemos, temos de investigar!
Na hora da planificação alguém sugeriu escrever a letra da música do caracol para pôr na parede. Um grupo esteve ocupado imenso tempo na cópia da letra. Depois, o mesmo grupo esteve a descobrir como desenhar uma espiral porque queria representar a casca do caracol.
Também surgiu a ideia de fazer uma corrida de caracóis, sendo os meninos os caracóis e... amanhã contamos mais.


Dia de "aulas" ao ar livre

Dia 6 de outubro foi Dia de "aulas" ao ar livre. Estivemos na rua a aprender músicas com a nossa coluna nova. Portanto, foi um dia normal, porque a rua é um espaço onde fazemos muitas coisas.
 

sábado, 8 de outubro de 2016

Semear pinhões

O Guilherme M. trouxe pinhas e pinhões. Fizemos uma sementeira e agora ficamos à espera dos pinheiros, como o senhor Luís, o da história, que também ficou à espera quando colocou a semente na terra.

O feriado de 5 de outubro voltou

Falámos do significado da palavra feriado, explorámos a história "A árvore das patacas" de Luisa Ducla Soares e percebemos a diferença entre Rei e Presidente da República (ou tentámos). Depois, porque percebemos o significado de escolher um representante, fizemos uma votação para escolher os nossos dois. 
A pouco e pouco lá vamos compreendendo estas regras da democracia.




Caracóis

Um dia a Carolina trouxe um caracol numa folha, guardámo-lo numa caixa. No dia seguinte o Guilherme M. trouxe outro caracol numa folha e juntámo-lo ao primeiro. Aprendemos a canção do caracol porque veio a propósito.
- Os caracóis não comeram aos folhas! O que comerão os caracóis? 
Alface, batatas, cenouras... disseram os meninos. Fomos à cozinha buscar alface, porque os caracóis estavam com fome.
No dia seguinte observámos que os caracóis comeram a alface. Nesse dia fomos à horta arrancar ervas secas, para preparar o terreno para sementeiras de Outono e encontrámos muitos caracóis. A Carolina juntou-os todos na mesma caixa.
Não queremos os caracóis na horta, os meninos entretanto lembraram-se que no ano passado os caracóis comiam as alfaces, os tomates, os rabanetes, as beterrabas, tudo o que tínhamos na horta. Será que era mesmo tudo?

Dia de receber o galardão Eco-escolas em Aveiro

A EB1 e JI de Almas de Freire, do Agrupamento de Escolas Coimbra Oeste, recebeu, no passado dia 30 de setembro, o seu primeiro galardão Eco-escolas. No dia das Bandeiras Verdes, uma delegação da escola deslocou-se a Aveiro para participar na festa que coroa o trabalho de centenas de escolas de todo o país, em prol do ambiente.Depois de uma tarde animada ao som dos Xutos e Pontapés, os nossos representantes subiram ao palco para receber a desejada Bandeira Verde, o símbolo dedistinção de um trabalho de qualidade em Educação Ambiental. Um trabalho desenvolvido em parceria com as diferentes entidades, entre as quais destacamos o papel central da Associação de Pais e Encarregados de Educação de Almas de Freire . E porque a educação é um processo interminável, em 2016/2017 estaremos de novo na “corrida”, por uma educação de qualidade e pela segunda Bandeira Verde!


Dia de tratar da horta

Limpar as ervas e preparar o terreno para sementeiras de Outono.



segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Figos e amoras

Na região onde vivemos há figos e amoras nesta altura do ano. Obrigada à Carolina e à sua família por nos ajudar a experienciar esta realidade!

Prenda da APEE



Vamos poder ouvir música quando vamos passear, também! Já está prometido para a próxima saída.



As últimas atividades com folhas

As últimas atividades com folhas:
- descobrir critérios de classificação, a pares;
- carimbagem no recreio, em grupo.